CLEVER

Table Of Contents

“Qualquer paradigma é bom desde que entregue bons resultados e, ao
mesmo tempo, nenhum paradigma é bom se sua adoção resultar na
paralisia e descontentamento das equipes.”

Álvaro D’Alessandro – OAT Solutions

Agilidade + Controle = Inteligência

Vivemos em um mundo de disrupturas e quebra de paradigmas.
Transforme-se com apoio da OAT Solutions, uma empresa que tem a sede por melhoria em seu DNA.

O que é CLEVER?

CLEVER é a abordagem da OAT Solutions para Melhoria de Processos de Software e sintetiza um conjunto de Atividades, Boas Práticas, Comportamentos, Ferramentas e Artefatos com um propósito simples: Desenvolver Produtos Melhores e Entregar Mais Rápido.

Por que CLEVER?

O nome CLEVER traz 2 referências: além de ser o acrônimo de 6 premissas que estão embutidas e coexistem em uma transformação que siga a abordagem ( Controle, Leveza, Escalabilidade, Versatilidade, Eficiência e Robustez), é também traduzido como ‘inteligente’, e concatena de modo simples a crença da OAT por trás de qualquer iniciativa de melhoria de processos: porque mais do que ser ágil ou tradicional, mais do que ser descritivo ou prescritivo, qualquer processo de software que tenha o objetivo de entregar valor ao negócio precisa ser INTELIGENTE.

Como implantar CLEVER ?

Através do Framework CLEVER, que reúne desde o diagnóstico, passando pela capacitação intensiva dos times, mentoria e configuração do processo com ferramental de apoio, até ações posteriores de sustentação e evolução.
Desta forma qualquer time de TI de empresas de qualquer porte ou segmento e em qualquer nível de maturidade pode ter um processo de software INTELIGENTE:


Componentes do CLEVER

Pessoas

CLEVER concentra esforços em treinamento e mentoring/coaching como fatores críticos de sucesso para garantir a transformação da mentalidade (o mindset) dos times de desenvolvimento e assegurar que as capacidades essenciais necessárias à transformação do time sejam assimiladas e praticadas em busca do aperfeiçoamento contínuo.

Processos

“Tão simples quanto possível, mas não mais simples que isso”: a frase popularmente atribuída a Albert Einstein expressa a essência dos processos CLEVER, que se baseiam na ideia de ‘processos em prática’, para cobrir, na essência as disciplinas como Requisitos, Análise/Design, Implementação e Testes, entre outras

Ferramentas

Boas ferramentas suportando processos inteligentes maximizam o potencial do time de desenvolvimento.

Por isso CLEVER engloba um conjunto de ferramentas tecnicamente boas (reconhecidas no mercado) e que ao mesmo tempo apresentam uma boa relação custo x benefício, para garantir a entrega de software melhor, em tempo mais curto.


Conheça mais alguns princípios CLEVER

A simplicidade deve conviver em equilíbrio com a Qualidade
Qualquer processo de software, para funcionar, tem que ser adaptado (tailored) e flexível
Sempre que necessário deve-se utilizar a Modelagem Visual para melhorar a comunicação
Versatilidade significa, entre outras coisas, poder ser aderente a diferentes tipos de ciclos de vida (Incremental, Espiral, Cascata, entre outros), para atender características de diferentes projetos, contratos ou contextos
A mudança não é o problema: o problema é a mudança sem controle/gerenciamento/engajamento
Qualquer processo, por mais maduro e estável que seja, sempre pode ser aprimorado

Perguntas Frequentes

CLEVER é um Produto ?

Não no sentido “clássico”. A adoção/implantação do CLEVER envolve diferentes componentes e alguns deles são produtos (ex: ferramentas de apoio aos processos de software), mas o grande trabalho e os maiores desafios são de natureza cultural: o amadurecimento de uma equipe pressupõe capacitação, comprometimento e tempo.

Qual a relação entre o CLEVER e o Scrum?

O SCRUM é uma das abordagens possíveis para o gerenciamento de projetos no CLEVER; apesar de se tratar da “abordagem de referência”, não é a única existente e possível, pois o CLEVER é aplicável em empresas (e projetos) que utilizem inclusive abordagens híbridas, ou mesmo tradicionais com base em PMBOK e/ou PRINCE.

Qual a relação entre o CLEVER e modelos como o MPS.br e o CMMI?

A estrutura e o conteúdo do CLEVER são aderentes (e em grande parte baseados) em inúmeras práticas preconizadas por modelos como o CMMI e o MPS.br. A implantação do CLEVER age como catalizador em empresas que estejam em busca da Qualificação de seus processos de software à luz de tais modelos.
Desta forma, ao invés de pensar “em qual nível do CMMI (ou MPS.br) eu consigo chegar com o CLEVER”, a linha de raciocínio deve ser “em qual nível do CMMI (ou MPS.br) eu quero chegar com o CLEVER”.

Como o CLEVER aborda os assuntos ‘Análise de Negócios’ e ‘Modelagem de Processos’?

As atividades de Análise de Negócios e Modelagem de Processos são contempladas em 2 abordagens que podem ser tratadas isoladamente ou de modo complementar no CLEVER:

  • como parte de uma iniciativa de Gerenciamento de Processos de Negócio (Business Process Management – BPM) e/ou
  • como ferramental auxiliar durante as atividades de definição de escopo, levantamento (elicitação) de requisitos, entendimento do problema.
Minha empresa tem muito legado e a maioria das demandas são de manutenção. Ainda assim o CLEVER é aplicável?

Definitivamentesim! A estrutura, os papéis, as atividades, verificações e todos os demais componentes do CLEVER estão preparados tanto para suportar o trabalho em iniciativas de novos desenvolvimentos, quanto também em demandas de manutenção, melhorias, ou até mesmo na seleção e implantação de pacotes.

O CLEVER é focado/direcionado a algum tipo de tecnologia?

Negativo! A utilização do CLEVER independe do tipo de tecnologia, plataforma, linguagem de programação ou outros aspectos tecnológicos, porque o CLEVER está estruturado de modo a permitir sua aplicação em demandas de qualquer natureza/ambiente/tecnologia.


Contato

Quer conhecer mais sobre o CLEVER? Fale conosco: